Você sabe como são feitos os projetos e os processos de fabricação de uma máquina especial?

19 de junho de 2020
Como todo o projeto, seja ele personalizado ou não, deriva de um estudo de caso.
Neste blog, vamos apresentar a você, como que nós da FAREMAC desenvolvemos nossos projetos. Conheça agora todo os processos de fabricação de uma máquina especial. Confira:
 
Inicialmente, o projeto tem o seu caminho trilhado por três importantes pilares:
 
- Necessidade;
- Chuva de ideias;
- Viabilização de negócio.
 
O primeiro tópico entra com o contato do prospect, onde neste momento procuramos entender a real necessidade de cada cliente. A partir disso, em reuniões internas com nossa equipe, discutimos pelo menos 3 ideias diferentes (a chuva de ideias). E, por fim, escolhemos a mais assertiva, que vai de encontro a necessidade do cliente e que também, viabilize o negócio deste.
 
Vale ressaltar, que em alguns casos, recorremos a ajuda da expertise de nossos fornecedores de cada função da máquina. Isto é, eles nos orientam sobre quais seriam os resultados de acordo com cada escolha.
 
Após essas 3 fases importantes, realizamos uma reunião e apresentamos a proposta ao cliente a fim de alinharmos questões como ajustes da ideia, o olhar voltado a eficiência do projeto em questão e, os resultados futuros.
 
E então, surge a segunda etapa de uma nova reunião – isso claro, se o projeto já for fechado. Nessa outra parte da reunião, realizamos um encontro que envolva tanto o setor comercial e engenharia da FAREMAC, como o setor também de engenharia, do cliente. Onde realizamos o briefing inicial do projeto mecânico e elétrico.
 
É importante relatar que ao final de nossos projetos mecânicos e elétricos, realizamos uma apresentação do projeto. Nessa etapa, envolvemos a equipe FAREMAC com toda a equipe do cliente para mostrarmos algumas simulações de funcionamento. Tornando assim, os nossos projetos seguros e confiáveis.
 
Nessa apresentação, também fazemos novas vistorias de escopo do projeto, características, design de produto, entre outras funcionalidades essenciais para a máquina ter qualidade e assertividade. Sendo este, o momento onde compartilhamos algumas responsabilidades de funcionamento da máquina com o cliente.
 
Quando esta etapa chega ao fim, partimos para a terceira fase. Dando então, inicio a estruturação de produto no sistema, onde montamos o que chamamos de “a árvore do produto”.
 
Como por exemplo:
 
- Dentro do item pai, existe o item filho e assim por diante.
 
Colocando assim, os processos em ordem, sobre como será produzido determinada peça, grupo ou subgrupo e rodamos o cálculo MRP (Manufacturing Resource Planning) – em sua tradução é conhecido como Planejamento de Recursos de Produção -, onde o sistema nos direciona para a quantidade exata de peças que devemos começar a produzir antes, ou comprar antes.
 
Em resumo, podemos dizer que MRP é um software que realiza cálculos utilizados para controlar as quantidades de todos os componentes necessários para fazer os produtos de uma manufatura.
 
Já a próxima etapa, é a da construção do projeto da máquina industrial. Começando com o inicio de sua fabricação com:
 
- Processos de usinagem;
- Solda;
- Pintura;
- Montagem mecânica;
- Montagem elétrica;
- Testes e aprovação técnica do equipamento.
 
Ao terminarmos o equipamento, temos a etapa de Try-Out – o momento que o cliente se desloca até a FAREMAC para testar a máquina, efetuando uma simulação de produção, como se estivesse em sua fábrica.
 
Com todo o projeto aprovado, desenvolvido e a aprovação final de toda a equipe do cliente, é chegada a hora da entrega técnica, onde oferecemos treinamentos a quem irá utilizar, garantindo a segurança e qualidade – selos primordiais da FAREMAC Máquinas.
Voltar